Saúde

Combate ao Aedes: Quase 50% dos imóveis já foram vistoriados no RN


Agentes comunitários de saúde e de controle de endemias, com a participação de militares das Forças Armadas, já vistoriaram 49,13% dos imóveis no Rio Grande do Norte para combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika. 

O balanço foi feito pela Sala Nacional de Coordenação e Controle (SNCC) de Enfrentamento à Microcefalia com dados até às 16h da última quarta-feira (17). O Rio Grande do Norte ocupa a 6ª posição do Nordeste em imóveis vistoriados e a 13ª posição no Brasil. Dos 506.268 domicílios já visitados, um total de 113.775 encontravam-se fechados ou tiveram a entrada recusada, o que representa 18,35% dos imóveis. 

De acordo com Cláudia Frederico, coordenadora de promoção à saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), além da Sala de Situação Estadual, o RN conta também, até o momento, com 11 salas de situação municipais, organizadas para gerenciar e monitorar a intensificação das ações de mobilização e combate ao mosquito. As salas fazem parte do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, em resposta à declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional. Na manhã desta sexta-feira (19), em videoconferência realizada no auditório da Regulação da Sesap, a equipe estadual esteve em contato com a Sala de Situação Nacional. 

A reunião ocorre semanalmente, todas as sextas, e na pauta de hoje foram discutidas questões como as mobilizações nacionais de combate ao Aedes realizadas no último dia 13 e nesta sexta-feira (19), além de processos de trabalho mais específicos como o preenchimento de planilhas. 

A Sala de Situação coordenada pela Sesap conta com integrantes de outros órgãos do Governo: Secretaria de Educação e Cultura (SEEC), Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e Assistência Social (SETHAS), Secretaria Extraordinária de Juventude (SEJURN), Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) e Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEDEC). As denúncias de focos do mosquito são recebidas por meio do número de telefone 199.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.