Em média, pacientes esperam mais de 2 horas para serem atendidos em UPA’s de Mossoró


Quem chega hoje nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Mossoró, vê as unidades lotadas por pessoas que apresentam sintomas bem parecidos: febre, dor no corpo, dor de cabeça e nas áreas articulares. Esses são alguns dos sintomas típicos da dengue, zica vírus e da febre chinkungunya, doenças que são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

O que era pra ser uma unidade de atendimento rápido, acaba tendo uma demora gigantesca pra quem necessita de uma atendimento.  

Todos os dias, recebemos relatos de pessoas que deram entrada nas Upas de Mossoró, informando que em média demora de duas a três horas esperando para ser atendido. Um dos usuários da unidade, relatou a nossa equipe que foi duas vezes durante o dia para conseguir ser atendido. 

"Estava com dor de dente e fui na unidade por volta das 15h e saí só depois das 16h30, e não fui atendido. Depois que eu esperei muito tempo com dor, me informaram que o dentista só estava na unidade na parte da noite. Por volta das 18h fui novamente na unidade, e esperei mais de 2 horas para ser atendido." disse

A quantidade de pessoas é tão grande que muitas delas chegam a ficar sentadas no chão da unidade, porque a quantidade de cadeiras é insuficiente. Um perigo para a população, que já doente, entra em contato direto com o piso frio e cheio de bactérias.

A Secretaria de Saúde informou que essa demora no atendimento acontece porque o município vive um surto de casos ligados ao mosquito Aedes aegypti, mas que já aumentou a quantidade de médicos e técnicos de enfermagem para dar uma melhor qualidade de atendimento à população.


Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário