Abandonado, Parque da Criança se transforma em local ideal para reprodução do mosquito Aedes aegypti

Parque da Criança se transforma em local ideal para reprodução (Foto: César Filho/Mossoró Notícia)
O abandono do Parque da Criança, encravado em pleno Centro de Mossoró, começa a render preocupação nos moradores que residem nas imediações do equipamento.

Tudo em função do acúmulo de água ocorrido no decorrer das últimas semanas, cenário favorável para a proliferação do mosquito Aedes Aegipty.

Segundo o secretário da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Agricultura e Turismo de Mossoró (Sedat), Renato Fernandes, a Praça da Criança está inativa há vários meses em função da desistência de trabalho da empresa responsável pelo funcionamento e manutenção do espaço infantil e, por esta razão, o local não recebe os cuidados necessários para funcionamento.

Em função do Parque da Criança não está sendo aberto à população, a água parada em piscinas e acumulo de sujeira aumentam as chances de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica Vírus, além da degradação da estrutura do espaço.

Renato Fernandes reconhece o risco de proliferação do mosquito, explica que uma equipe de limpeza foi enviada ao local na tarde desta terça-feira, 05, para retirada da sujeira do espaço e eliminação de possíveis focos do mosquito.

A equipe de reportagem do jornal O Mossoroense esteve na Praça da Criança nesta terça-feira, 05, por volta das 15h30, e não encontrou, no local, a equipe de limpeza citada pelo secretário da Sedat.

Questionado pela reportagem, o secretário destaca que a equipe de limpeza foi até a praça,  para supervisionar as instalações do espaço e, em seguida, haver a limpeza do lugar.

Ainda segundo Renato Fernandes, será realizado um processo de licitação ainda nesta sexta-feira, 08, para uma nova empresa assumir a administração do espaço infantil e reabrir o local até o mês de junho deste ano, simultaneamente ao Mossoró Cidade Junina (MCJ).

Fonte: O Mossoroense
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário