Moradores abandonam Casa do Estudante por falta de alimentos


Estudantes que residem na Casa do Estudante de Mossoró (Cem) reclamam da interrupção na entrega de mantimentos à entidade há pelo quatro meses por parte do Governo do Estado. Em função das dificuldades, a casa que já chegou a acomodar 110 estudantes, atualmente mantém apenas 70.

A redução no número de moradores na Casa acontece em função de parte dos estudantes não conseguirem manter-se no local sem o envio de mantimentos do Governo, fazendo com que alunos tranquem suas matrículas nas universidades e retornem às suas cidades de origem.

Segundo o membro da diretoria da Casa do Estudante e graduando em Direito Brendo Câmara, que mora na Cem há pelo menos três anos, os mantimentos eram enviados pelo Governo do RN normalmente durante as gestões anteriores a cada 15 dias.

Ainda segundo Brendo Câmara, além de cereais (como arroz e feijão), os alunos também recebiam algum tipo de carne para complementar as refeições diárias que eram feitas na própria casa.

Sem a ajuda fixa quinzenal, os alunos atualmente sobrevivem a partir do apoio das próprias famílias, além da ajuda de um grupo de empresários ex-moradores da Cem que prestam solidariedade aos estudantes.

Anteriormente os estudantes faziam duas refeições diárias na Casa, almoço e jantar, a partir dos mantimentos recebidos do Governo. Atualmente, os alunos fazem apenas uma refeição diária no local. Aqueles que dispõem de algum tipo de transporte, frequentam restaurantes populares para não terem que retornar às suas cidades.

Secretaria de Ação Social afirma que responsabilidade com mantimentos é dos estudantes

Procurada pelo Jornal O Mossoroense, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) informou que, “A responsabilidade de entrega de alimentos às Casas de Estudantes não é do Estado, por que essas entidades são instituições particulares e não possuem personalidade jurídica, por esta razão, a responsabilidade da compra dos mantimentos é dos próprios estudantes”.

Ainda segundo a assessoria da Sethas, sobre as gestões passadas terem enviado mantimentos à Casa do Estudante de Mossoró é um caso à parte, cabendo apenas à essas gestões, e que não diz respeito ao novo Governo.

A assessoria da Sethas também informa que os estudantes devem procurar o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) para elaboração de relatório específico para reaverem os mantimentos antes entregues à Casa do Estudante.

Caso semelhante aconteceu com os estudantes de Natal, que tiveram a entrega de alimentos suspensa, mas que junto ao MPRN conseguiram o benefício novamente. A Sethas reforça que está aguardando os estudantes se mobilizarem o quanto antes para resolução do problema.

Fonte: O Mossoroense
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário