Mossoroense busca título inedito do MMA diante de rival polonesa


A mossoroense Cláudia Gadelha vai buscar nesta sexta-feira (8) um cinturão inédito para o Brasil, o de pesos-palhas (52 kg), que pertence a arquirrival polonesa Joanna Jedrzejczyk.

Atleta da Nova União, Claudinha encabeça o card da UFC, que será transmitido ao vivo pelo canal Combate.

A meta de se tornar a primeira brasileira a ostentar um cinturão do evento, Claudinha, que é parceira de treinos de José Aldo, se preparou nos últimos meses para a luta. Ela também tem a missão de acabar com a zica do MMA brasileiro.

O Brasil ficou sem nenhum cinturão no maior torneio de lutas do mundo, depois da derrota de Rafael dos Anjos na última quarta-feira (6). O jejum de título não acontecia há 10 anos.

E para colocar ainda mais drama no ambiente, a batalha contra a polonesa já começou faz tempo. Ainda em dezembro de 2014, quando ambas eram invictas, a Joanna venceu Gadelha por decisão dividida e se tornou sua antagonista no esporte. Com as diferenças de personalidade em constante exposição, polêmicas, brigas e um reality show (TUF 23) comandados por elas, a inimizade tomou o posto de principal rivalidade do MMA feminino desde que Ronda (e consequentemente suas adversárias) esfriou os ânimos e deu um tempo do octógono.

Ciente disso, a atual campeã deixou claro que pretende levar a guerra emocional às últimas consequências. Provocadora e corajosa, a polonesa investe em troca de olhares, ofensas e dedos em riste para repetir a dose que pareceu mexer com a cabeça da brasileira anos atrás.

Para vencer tal estratégia, cabe a Claudia repetir a dose de calma apresentada durante as gravações do programa de TV. Apesar de se irritar com a adversária, a brasileira manteve o temperamento e não perdeu a razão, o que forçou Joanna a forçar a barra a ponto de arranhar um pouco sua imagem ao longo do show.

Cinturão em jogo, revanche, título inédito para o Brasil… Não seria nenhum exagero dizer que esta é a luta mais importante da carreira da faixa-preta de jiu-jitsu. E pressão não faltará até o momento do gongo soar.

Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário