Terceirizados da Prefeitura esperam salários desde setembro 2015

Prefeitura não informou prazo para pagar (Foto: Caiio Vale/Mossoró Notícias)
Cinco meses após servidores de empresas terceirizadas da Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) terem sido demitidos, o pagamento dos salários atrasados e dos direitos trabalhistas ainda não foi efetuado. E o pior: não há prazo para regularizar.

Em contato com a equipe, um ex-servidor da empresa Art Service, que pediu para não ter sua identidade revelada, disse que os trabalhadores que foram demitidos da empresa em março deste ano ainda aguardam receber os salários atrasados e os direitos.

“Os trabalhadores que saíram no início do ano da Certa Serviços Terceirizados receberam uma parte do débito através de alvará judicial. Mas os que saíram em março das demais terceirizadas não receberam a maior parte da dívida e ainda não sabem quando vão receber”, declara o ex-funcionário.

Eles receberam apenas o valor correspondente ao aviso prévio, segundo o trabalhador. No entanto, todos os demais pagamentos aos quais os servidores têm direito ainda não foram quitados.

Estão em débito os pagamentos referentes aos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2015 e janeiro e fevereiro de 2016, além do pagamento do cartão-alimentação, férias e décimo terceiro salário.

“É uma situação difícil. A pessoa passou meses trabalhando sem receber, foi demitido e depois disso não recebeu os valores a que tem direito e, ainda assim, representantes da Prefeitura de Mossoró vão para a televisão dizer que tudo foi regularizado, sem ter sido. É um absurdo”, diz outro ex-funcionário, que também não quis ter seu nome revelado por medo de represália.

A equipe entrou em contato com a empresa Art Service em Mossoró para questionar sobre a previsão de quando esses débitos com os trabalhadores serão regularizados. Entretanto, a pessoa que atendeu disse que não teria como dar essa informação, uma vez que essa questão está sob a responsabilidade da unidade de Natal.

A reportagem, então, ligou para a unidade da Art Service em Natal, a fim de obter resposta para o questionamento acima. Porém, a servidora que atendeu a reportagem ficou de checar uma posição junto à diretoria e retornar. No entanto, até o fechamento desta edição, a empresa não deu nenhum retorno.

Demitidos da Prime enfrentam mesmo drama

O problema de atrasos no pagamento dos salários atrasados e direitos de servidores demitidos não se restringe à empresa Art Serviço. Ex-funcionários da Prime, também terceirizada da Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), enfrentam o mesmo drama.

Segundo um profissional da Prime, que também pediu para ter sua identidade preservada por medo de retaliações, os trabalhadores que foram demitidos em março deste ano receberam apenas os valores referentes à rescisão. “Estão em débito o pagamento dos salários de dezembro de 2015, janeiro e fevereiro de 2016, bem como as férias, décimo terceiro e parte do cartão-alimentação”, diz.


O trabalhador informa que esteve recentemente na sede da empresa em Mossoró e foi informado que não há previsão para a resolução da pendência. “Eles disseram que a prioridade é pagar os trabalhadores que estão na ativa. E nós que fomos demitidos, como ficamos? Temos tanto direito quanto quem está trabalhando”, desabafa.

Com informações Jornal de Fato
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário