Audiência discute rumos da Caern e diretor nega privatização

A possibilidade de privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) foi rechaçada durante a audiência pública realizada na tarde desta quarta-feira (5), na Assembleia Legislativa. Convidados pelo deputado Fernando Mineiro (PT), representantes do Executivo disseram que a possibilidade de venda da companhia sequer é cogitada pelo Governo do Estado e que, no momento, o objetivo é melhorar os serviços prestados à população potiguar.

Proposta pelo deputado Fernando Mineiro, a audiência pública teve como objetivo discutir o saneamento básico de Natal e possível Programa de Parceria de Investimentos (PPI) para a companhia, que supostamente seguiria um entendimento nacional de abertura das estatais para capital privado como contrapartida a investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

"São questões que precisamos discutir. Os sindicalistas não são contra a priovatização somente para conservar seus trabalhos, mas não é o caso. A água é um direito sagrado de todos e é um risco ir para a iniciativa privada", disse Mineiro, sugerindo ainda que o sindicato que representa os profissionais que atuam na área produzissem uma carta aberta relatando os riscos à sociedade.

Por outro lado, o diretor-presidente da Caern, Marcelo Toscano, garantiu que a privatização não é cogitada pelo Governo do Estado. Segundo o gestor, o maior objetivo da administração é fazer com que a Caern se torne ainda mais eficiente, cumpra com os planos para o saneamento básico e, dessa forma, ofereça serviços melhores à população. 

"O que queremos é uma empresa eficiente. E uma empresa pública eficiente não precisa ser privatizada", resumiu o diretor.

Sobre a atuação da Caern nos municípios, os participantes da audiência alertaram para a necessidade de que as prefeituras busquem a regularização de seus contratos ou convênios com a Caern. Segundo Toscano, nenhum município está em situação regular com a companhia, que detém a concessão dos serviços relacionados ao abastecimento de água e saneamento no estado.

Marcelo Toscano ofereceu um encontro para discutir a questão junto ao governador e Fernando Mineiro disse que é importante que os participantes da audiência tenham o interesse em participar, para que os municípios e a própria companhia estejam segurados com relação à continuidade dos serviços ofertados.

"Se houvesse uma disputa pela concessão, é óbvio que empresas privadas só teriam o interesse em tomar conta do 'filé mignon', que seriam as grandes cidades, como Natal. Até porque cidades pequenas tendem a ser deficitárias para a Caern. Por isso, é importante que os 167 prefeitos e prefeitas eleitos tenham esse assunto em suas agendas já para o início da gestão", disse Mineiro.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário