Brasil

Aluna nota 1.000 no Enem é hackeada e inscrita em produção de cachaça

Tereza Gayoso, nota 1.000 na redação do Enem 2017 (Foto: Reprodução/Facebook)
O site do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação, foi hackeado na noite da segunda-feira (30) após terem sido divulgados os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem.

Vários estudantes foram inscritos em cursos escolhidos pelos hackers. Tereza Gayoso, de 23 anos, nota máxima na redação do exame e que pretendia cursar medicina, soube nesta terça-feira (31) que havia sido inscrita em produção de cachaça, no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, em Salinas. 

"Eu não consigo acreditar que fizeram essa ruindade comigo", disse a estudante. 

Um estudante do Distrito Federal, também foi afetado pela ação dos hackers, o jovem afirmou que foi inscrito em ciência sociais na Universidade Federal do Acre, contra a sua vontade. "Acho triste eu precisar me preocupar com minha segurança em um site do governo", afirmou.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.