Regional

Ministério Público diz que vai apurar caso de promotor que atirou em assaltante


Em nota divulgada na manhã desta quarta-feira (1º) o Ministério Público do Rio Grande do Norte informou que vai investigar o caso ocorrido em um bar, na noite desta terça-feira (31) envolvendo um promotor de justiça que atirou em um homem após tentativa de assalto.

O promotor, que teve o nome mantido sob sigilo mas tinha o porte legal da arma, estava em um bar localizado na zona sul de Natal quando, por volta das 19h30, foi surpreendido junto com outros consumidores do local pela atitude do assaltante. Enquanto o criminoso recolhia os pertences das vítimas, o promotor efetuou disparos que o levaram a óbito.

De acordo com o MPRN, o criminoso já tinha passagens pela polícia. Na hora do roubo, o mesmo portava arma de fogo e teria empregado violência física contra a esposa do proprietário do estabelecimento.

Confira a nota na íntegra:

A Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte vem prestar esclarecimento a respeito do fato ocorrido na noite da última terça-feira (31), em estabelecimento comercial na zona sul de Natal, envolvendo a participação de membro da Instituição:

1. No início da noite desta terça-feira, após tentativa de roubo, com emprego de arma de fogo, ocorrida por volta das 19h30 em estabelecimento comercial do ramo de alimentação localizado à Av. Romualdo Galvão, houve reação por parte do promotor de Justiça que se encontrava jantando no local, que estava armado e efetuou disparos contra o autor do fato, que veio a óbito.

2. O Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis tomou conhecimento da ocorrência a partir de iniciativa do próprio membro envolvido, que após deixar o local comunicou oficialmente a ocorrência, com o objetivo de se apresentar formalmente. O PGJ, que encontra-se em Brasília, determinou ao Procurador-Geral Adjunto e equipe para, de imediato, tomar depoimento do membro e recolher sua arma de fogo para perícia. O promotor possuía porte legal de arma e a entregou prontamente.

3. O PGJ determinou, também de imediato, que fosse efetivado contato com a SESED para envio de Delegado de Polícia Civil e ITEP, para realização de perícia no local, o que efetivamente ocorreu, tendo também destacado dois membros da equipe da Procuradoria-Geral para acompanhamento dos trabalhos no local do crime.

4. Após colhido o depoimento do membro, foi instaurado procedimento regular de investigação no âmbito da Procuradoria-Geral de Justiça do RN, para apuração detalhada, uma vez que, por lei, cabe ao Procurador-Geral de Justiça a investigação de fatos dessa natureza envolvendo membros do Ministério Público.

5. As informações levantadas preliminarmente registram que o indivíduo que faleceu portava identidade com nome diverso do que informado por familiares que foram até o local e já possuía registro na polícia por outras ocorrências, bem que adentrou armado no local para a prática de roubo e empregou violência física contra a esposa do proprietário do estabelecimento.

Leia mais: Promotor de Justiça reage a assalto e mata criminoso em Natal

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.