Cotidiano

Moradores da Maisa discutem insegurança na Zona Rural de Mossoró

maisa

Moradores da Maisa e assentamentos rurais nos arredores, na zona rural de Mossoró, realizaram reunião na noite da quinta-feira, 02 de fevereiro, para discutir os problemas na Segurança na região, que tem enfrentado o aumento de assaltos, arrastões e homicídios. Entre as reclamações está o fato de a localidade dispor de apenas uma viatura e dois policiais militares para patrulhar 12 comunidades diferentes.

“São 16 mil empregos só na Zona Rural da Maisa. Nós geramos quase 45% do PIB de Mossoró e o município não nos devolve o que é nosso. Hoje eu me sinto com medo de estar em casa à noite, alguém ir lá me assaltar e não ter para quem ligar”, afirma o morador Genário Marques.

A reunião foi realizada na Escola Estadual da comunidade e contou com a presença de alguns vereadores de Mossoró.

Na manhã desta sexta-feira, 03, representantes dos moradores estiveram ainda reunidos com o comando do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para reivindicar melhoria no patrulhamento na área.

“Recebemos uma comissão dos moradores e eles nos informaram os horários em que tem ocorrido os assaltos. O Problema é que essas ocorrências não estavam sendo registradas na Delegacia e, assim, nós não tínhamos como planejar ações de combate à criminalidade na área”, conta o Major Maximiliano, do 2º BPM.

O Major explica que a PM faz rondas nas comunidades em parceria com o Grupo Tático Operacional (GTO) e que irá adequar o patrulhamento na região de acordo com os horários com registros de ocorrências nas comunidades.

Na semana passada, criminosos realizam um arrastão na Maisa e roubaram aparelhos de televisão, celulares, computadores, dinheiro, joias, relógios e dois carros de moradores. Já no começo desta semana, homens em um carro atiraram contra vigilantes.

Por Ana Paula Cardoso

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.