Regional

10 mil pessoas já confirmaram presença na recepção a Bolsonaro durante visita à Natal

Foto: Divulgação

Mais de dez mil pessoas já confirmaram presença na recepção ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ), no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante.

A previsão é que Bolsonaro desembarque às 14 horas, no dia 8 de junho. O pré-candidato a Presidência da República, vem atraindo milhares de apoiadores em suas viagens pelo país. No Rio Grande do Norte, a visita de Bolsonaro, deve atrair caravanas de várias cidades do interior do Estado.

O político vem à capital potiguar a convite da União Nordestina dos Plantadores de Cana de Açúcar. Bolsonaro vai falar sobre temas como o desenvolvimento econômico para o Nordeste e a segurança pública em palestra gratuita, com vagas limitadas. O evento vai acontecer no Praia Mar Hotel, em Ponta Negra, às 19h do dia 8.

3 comentários:

  1. Por que George Soros financia movimentos de esquerda? Entenda.A esquerda brasileira quer definir o que você pensa. E com dinheiro de bilionário americano George Soros doa Bilhões para Mudança de Regime no Mundo
    O casamento aparentemente contraditório entre um bilionário capitalista com grupos de esquerda desperta a seguinte pergunta: como um bilionário capitalista, especulador no mercado financeiro, decidiu financiar grupos de esquerda? E por quê? Basicamente, porque muitos movimentos de esquerda não são necessariamente contra o capitalismo de George Soros, mas contra valores e princípios conservadores, base da civilização ocidental, que representam obviamente uma resistência aos anseios globalistas de Soros e outros grandes capitalistas - tema muito discutido em outros países e totalmente obscuro no Brasil.Há 30 anos, Soros mantém a Open Society, nome tirado de um livro de Karl Popper. A Open Society é uma ONG bilionária destinada a influenciar a opinião pública e a política no mundo. Ela está presente em mais de 70 países é tão poderosa que, em alguns regimes, é considerada um 'governo informal,Outras instituições de esquerda brasileiras também receberam financiamento de George Soros, como o Instituto Fernando Henrique Cardoso DO PSDB O PARTIDO POLITICO QUE MUITA GENTE FALA QUE É DE DIREITA PARA MANTE A ESQUERDA NO PODER RECEBEU (R$ 350.000,00), Actantes – Ação Direta pela Liberdade, Privacidade e Diversidade na Rede (R$ 190.000,00), Casa Fluminense (R$ 640.000,00), Instituto Tecnologia e Sociedade (ITS) / Mudamos.org (R$ 1.100.000,00) e Rede Nossa São Paulo (R$ 1.600.000,00), além da agência “A Pública”, ligada a Leonardo Sakamoto,Mídia Ninja” confirma que é financiada pelo bilionário George Soros para ser “mídia livre manipulação de informações em prol do poder econômico e de grupos políticos de seu interesse. .

    ResponderExcluir
  2. os regimes comunistas tornaram o crime em massa uma forma de governo". Usando estimativas não oficiais, apresenta um total de mortes que chega aos 94 milhões. A estatística do número de mortes dado por Courtois é a seguinte:
    20 milhões na União Soviética
    65 milhões na República Popular da China
    1 milhão no Vietname
    2 milhões na Coreia do Norte
    2 milhões no Camboja
    1 milhão nos Estados Comunistas do Leste Europeu
    150 mil na América Latina
    1,7 milhões na África
    1,5 milhões no Afeganistão
    10 000 mortes "resultantes das ações do movimento internacional comunista e de partidos comunistas fora do poder"Uma lista parcial mais detalhada de alguns crimes cometidos na União Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin descritos no livro inclui:
    As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes entre 1918 e 1922.
    A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas.
    A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920.
    O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930.
    O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas.
    A deportação dos chamados "kulaks" entre 1930 e 1932.
    O genocídio de 10 milhões de ucranianos - conhecido como "Holodomor" - e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933.
    As deportações de polacos, ucranianos, bálticos, moldavos e bessarábios entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945.
    A deportação dos alemães do Volga.
    A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943.
    A deportação dos chechenos em 1944.
    A deportação dos inguches em 1944.
    O livro, entre outras fontes, usou material dos recentemente abertos ficheiros do KGB e de outros arquivos soviéticos.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.