Brasil

Fachin nega pedido de prisão e não levará caso de Aécio ao plenário do STF


O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e não levará para o plenário a decisão sobre o assunto.

O plenário só avaliará o caso se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor do pedido, decidir recorrer da decisão de Fachin.

A decisão de Fachin afastou Aécio Neves do mandato. Ele pode ir ao Congresso, mas não pode votar nem fazer nenhum ato como parlamentares. Fachin apreendeu o passaporte de Aécio e o proibiu de ter contato com outros investigados.

Para a tarde desta quinta-feira, 18, está marcada sessão do Supremo. Entre os 11 ministros, só não deverão participar Luís Roberto Barroso, que está em Londres, e Gilmar Mendes, que chega a Brasília nesta noite, vindo de São Petersburgo, na Rússia. Na manhã de hoje, Fachin conversou por cerca de uma hora com a presidente do Supremo, ministra Carmen Lúcia, no gabinete dela.

Com informações G1

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.