Polícia

Mossoró registrou seis mortes violentas durante o fim de semana

Foto: Alyson Oliveira/Mossoró Notícias
A violência que atinge Mossoró parece não ter fim. Só de sexta para domingo, a capital do Oeste Potiguar registrou seis mortes violentas provocadas por disparos de arma de fogo.

Com esses registros a cidade já ultrapassa a marca de 111 crimes só em 2017.

A primeira morte foi registrada durante a madrugada de sexta-feira, (26), por volta de 1h da manhã. Segundo a Polícia, Alan Jones Gomes Bezerra, de 36 anos, foi morto com dois tiros em frente à sua casa no bairro Santa Delmira.

O segundo crime foi registrada na madruga de sábado, (27), no bairro Bom Jardim. A vítima que não foi identificada, morreu em via pública após sofrer um disparo na região da cabeça.

A terceira vítima do fim de semana foi Luan Iranildo do Nascimento de Lima, de 15 anos. O mesmo foi baleado no dia (15) deste mês quando tentava praticar um assalto no bairro Abolição I, na ocasião um popular percebeu a ação e atirou no mesmo. Luan ficou internado no HRTM até este sábado, quando não resistiu e morreu.

Andreksiano Danngellys Araújo Silva, de 27 anos foi a quarta vítima da violência do fim de semana em Mossoró. Segundo a Polícia, o jovem foi morto com apenas um tiro. Familiares contaram a PM, que o mesmo não tinha envolvimento com o crime, e que teria chegado na cidade naquele dia para comemorar seu aniversário no domingo (ontem). 

Marcos Rodrigo Araújo da Silva, de 18 anos, foi executado com mais de 20 tiros na rua Anatalia de Melo Alves, no bairro Paredões. Segundo relatos da polícia, Marcos era acusado de participar da morte dos comerciantes Chico das Redes em outubro de 2015 e de Lôba no mês de dezembro do ano passado. 

A última morte do fim de semana foi registrada na tarde deste domingo, (28), no bairro Belo Horizonte. De acordo com a PM, o ex-presidiário Deluciano Duarte Bezerra, foi executado com cerca de quatro tiros dentro de uma residência na rua Dom Helder Câmara.

Ambos os crimes serão investigados pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).  

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.