Esporte

Sem pressa para o título, Gadelha diz: "O que é da Joanna está guardado"

Mossoroense superou Karolina Kowalkiewicz na madrugada deste sábado para domingo (Foto: Getty Images)

Número 1 do ranking finalizando no primeiro round a número 2 da categoria. Roteiro perfeito para pedir a disputa de cinturão? Não para Cláudia Gadelha, que superou Karolina Kowalkiewicz na madrugada deste sábado para domingo, no co-evento principal do UFC 212, no Rio de Janeiro. A peso-palha, que já sofreu duas derrotas para a campeã Joanna Jedrzejczyk, disse que outros nomes, como Rose Namajunas, podem passar a sua frente na chance de ser a próxima desafiante da divisão enquanto ela se prepara para uma sonhada trilogia com a rival.

- Quanto a categoria, sou a número 1 do ranking, tenho todas as ferramentas para ganhar da Joanna, mas precisava fazer o que fiz para me reinventar e encontrar o que estava faltando no meu jogo. Meu cardio, minha paciência, não deixar adrenalina subir muito para não matar meu jogo. A Rose disse que merece disputar, que ela passe na frente, dispute, porque o que é da Joanna está guardado. Estou trabalhando para ela - afirmou, na coletiva de imprensa do evento.

Claudia Gadelha domina as costas de Karolina Kowalkiewicz para finalizá-la no UFC 212 (Foto: André Durão)

Confira as outras declarações de Cláudia Gadelha na coletiva do UFC 212:

MUDANÇA PARA OS EUA

Eu me considero a melhor lutadora da categoria, mas estavam faltando algumas coisas que eu precisava fazer para performar bem no octógono. Por isso decidi dar essa reviravolta na minha vida. Não está sendo fácil, saí da minha zona de conforto, 10 anos morando no Rio, fui lá pra fora sozinha, treinando com pessoas diferentes, é bem difícil. Mas cheguei em um ponto da minha carreira que senti que precisava fazer isso para melhorar e me tornar a lutadora que eu desejo ser

EVOLUÇÃO NA LUTA EM PÉ

Acho que ela não me subestimou. Por ela ter treinado a vida inteira, ter um histórico na trocação, ela acredita que é melhor que eu em pé, mas me tornei uma lutadora completa há algum tempo. Precisava treinar diferente para poder mostrar isso no octógono. Minha mão é muito pesada, quando bate tenho certeza que elas sentem, estou treinando muito a parte em pé porque só tendo a mão pesada você não vai vencer nenhuma luta. Mão pesada não ganha luta, é estratégia, inteligência, e é nisso que estou trabalhando.

ERROS COMETIDOS CONTRA JOANNA

Não me incomoda nem um pouco falar sobre isso, a gente pratica um esporte onde você pode vencer ou perder a qualquer momento. Claro que a gente trabalha com resultado, quer o resultado positivo, mas nem sempre acontece. Quanto as minhas duas derrotas para a Joanna, acredito que só exista uma. As duas estão no papel, mas se analisar direitinho não perdi a primeira luta. A segunda perdi, mas eu tenho técnicas melhores de MMA. Não sou a melhor striker, mas sou melhor lutadora de MMA, só que fiz o treinamento errado. Me matei, fiz 17 semanas de camp, matando meu corpo, destruída, não aguentava ficar em pé nem um dia porque estava matando meu corpo. Sou aquela brasileira que acredita que não tem que desistir nunca, dou o máximo o tempo todo, mas às vezes o máximo não é o certo. Tem uma receita de bolo que tem que seguir, senão dá errado e foi o que fiz (de errado) contra a Joanna.

POSSIBILIDADE DE SUBIR PARA OS MOSCAS

Antigamente tinha muita dificuldade de bater peso-palha, ficava muito pesada, achava que ser forte, grande, era bom. Que perder muito peso e recuperar era bom. Não só relacionado a treinamento, mas estratégia de perda de peso, recuperação, tudo que tem que ser feito para se tornar um lutador de MMA completo. Estudo muito o jogo, quero melhorar a cada dia e me encontrei na categoria. Futuramente pode ser que faça alguma na categoria de cima, mas sou peso-palha

PRIMEIRA FINALIZAÇÃO DESDE 2010

Engraçado, fiz jiu-jítsu a vida inteira, competi muito, cheguei na faixa-preta, fui campeã mundial, brasileira, cheguei no MMA fazendo jiu-jítsu. E quando cheguei no UFC, todo mundo queria fugir do meu jiu-jítsu, ninguém queria fazer jiu-jítsu comigo e continuei com a ideia de que era o que tinha que fazer. Tentei mudar meu jogo um pouco, mas acho que precisava fazer mudanças no treinamento, no camp, para que isso acontecesse, não adianta ficar 15 ou 25 minutos tentando finalizar alguém sem montar uma estratégia, fazer o camp preparando meu corpo... Tem que existir um treinamento inteligente e foi o que fiz para essa luta. Me senti super bem em pé, mas sei que sou muito melhor no chão e levei para o chão.

ESTRATÉGIA CONTRA KAROLINA

Estudando o jogo da Karolina, vi que ela é bem perigosa na curta distância, na longa tem cotoveladas rodadas, chutes rodados, frontais longos... Na curta eu sou muito melhor que ela, mas ela tem cotovelo, joelho, tem mostrado isso nas lutas. Estudamos os dois pontos mais fortes dela, a longa e a curta distâncias. Tentei entrar no meio desses dois jogos para não deixar ela fazer o dela, e eu fazer o meu

PRÓXIMO PASSO NA DIVISÃO

Acho que essa luta não tem apelo, eu e Joanna de novo. Já lutamos duas vezes, no papel estão duas derrotas para a Joanna. Não gosto de fazer luta assim, quero fazer luta onde os fãs, o próprio UFC, executivos, queiram ver a luta. Tenho certeza que se me derem o title shot vão falar que já perdi duas vezes. Quero me preparar e mostrar. O desafio é meu de mostrar que tenho condições de lutar com a Joanna de novo. Quero que cheguem para mim e falem que agora sim a Claudinha tem condições de ganhar da Joanna. Por isso estou trabalhando nos defeitos que acho que tinha nas duas vezes que lutamos. Não sei o que realmente vai acontecer porque estou em situação complicada na divisão. Sou a número 1 do ranking, mas já lutei com a campeã duas vezes. A Rose já falou que não quer lutar comigo, quer lutar com a Joanna. Antes ela não quis lutar comigo, quis a Michelle (Waterson), agora quer a do título. Que ela passe a frente, que outras que não querem, passem e lutem pelo título porque quando eu chegar vou estar pronta para lutar com a Joanna. Vai ser difícil alguém topar lutar comigo porque vão querer me driblar, não acho errado, eu também ia querer, mas vou conversar com o Sean Shelby e Dana e ver o que vem por aí, mas quero lutar daqui a pouco.

DERROTA DE JOSÉ ALDO

Eu vi um pouco no final, realmente é bem triste. Eu saí da Nova União, estou em outro lugar, mas eu amo os caras que treinaram comigo a vida inteira. Foram 10 anos naquela casa, amo o Dedé, amo o Aldo, por mais que eles achem que eu fiz a coisa errada. Acho que só fiz o que acho que é o certo para a minha carreira e realmente me machuca ver meus amigos perdendo assim. Infelizmente neste esporte podemos perder a qualquer momento.

GADELHA X BATE-ESTACA?

Claro. Como falei, luto com qualquer uma da categoria. A Jessica desceu para o palha, então com certeza é alguém que vou lutar em breve. Não tenho problema em lutar com alguém da minha nacionalidade, prefiro lutar com quem não seja porque gosto da ideia de defender meu país, mas com certeza a Jessica é uma possibilidade

Com informações Combate

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.