Polícia

Briga entre facções motivou mortes e terror na Favela do Fio, diz PM

Foto: Passando na hora

Três pessoas foram mortas a tiros entre sábado e domingo na Favela do Fio em Mossoró. A motivação para as mortes segundo a Polícia Militar, está ligada a briga entre as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do RN.

Nossa equipe esteve no bairro na manhã desta segunda-feira, (17), e conversou com alguns moradores que relataram os momentos de terror vividos neste final de semana.

“Sábado e domingo foram os piores dias da minha vida aqui na Favela do Fio. Essa briga entre essas facções ainda vai matar muita gente, inclusive inocentes. Ontem eu pude presenciar uma verdadeira guerra, foi muita bala.”, contou um morador que não quis se identificar com medo de represaria. 

Alguns moradores conseguiram gravar [áudio] a intensa troca de tiros entre as facções que vitimou duas pessoas e deixou outra ferida. 

Primeira morte – sábado

Um jovem de 20 anos identificado como Henrique Eduardo Lira Júnior, foi encontrado morto com várias perfurações de arma de fogo em um terreno baldio na Favela durante a noite. No local a polícia conseguiu localizar algumas cápsulas de calibre 12.

Henrique foi a primeira vítima do final de semana de terror no bairro. A motivação do crime ainda não foi confirmada pela equipe de investigações da Delegacia de Homicídios, mas supostamente tenha ligação também com a briga entre as facções.

No mesmo dia pela manhã, a polícia foi acionada várias vezes para ocorrências de disparos de arma de fogo em via pública no bairro. 

Duplo homicídio - domingo

Como no sábado, o domingo foi de muito terror na Favela. Segundo informações apuradas pela polícia, vários homens armados de pistolas e doze supostamente do PCC invadiram a Favela afim de retomar o comando do bairro que hoje é do Sindicato do RN. Houve uma intensa troca de tiros e dois homens morreram. Um popular ficou ferido no braço e foi socorrido para o HRTM.

Segundo o blog Passando na Hora, umas das vítimas do tiroteio seria Marcelo Martins da Silva, um dos “cabeças” do Primeiro Comando da Capital (PCC). Ainda de acordo com o blog, Marcelo teria cumprido pena no presidio de Segurança Máxima de Catanduvas, no Paraná e na penitenciária de Alcaçuz, em Natal.  

A segunda vítima foi identificada como Paulo Mendes Rodrigues da Costa, que segundo a polícia, tinha envolvimento com o mundo do crime.

Investigação 

A investigações dos crimes ficaram por conta dos delegados Rafael Arraes e Liana Aragão da equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DEHOM). Mossoró já registrou neste ano 135 crimes de homicídio. 

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.