Cotidiano

Cidade Junina gerou R$ 12 milhões de retorno para o município, diz relatório da UERN


A cada real investido no Mossoró Cidade Junina, o retorno é de quatro reais. Este foi um dos pontos mostrados na pesquisa de impacto econômico feita pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), durante os dias primeiro de junho e 21 de julho, no âmbito do evento, em Mossoró. Pontos como segurança e participação dos artistas da terra foram os mais elogiados pelos participantes das pesquisas.

Ao todo foram 20 bolsistas dos cursos de Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Gestão Ambiental e Turismo, supervisionados por cinco professores dos cursos de Ciências Contábeis e Ciências Econômicas.

Esta é a primeira vez em 21 anos que o Mossoró Cidade Junina tem um estudo desse tipo. “Com base nesses dados, a Prefeitura conseguirá mensurar custos, além de fazer um planejamento antecipado tendo como base os resultados. Chegamos a um total de gastos por parte da Prefeitura, aproximado a R$ 3 milhões e um retorno econômico para o município de R$ 12 milhões”, explicou o professor doutor do Departamento de Economia da Uern, Leovigildo Cavalcante.

Entre outros números, o professor mostrou um aumento de 80% na ocupação dos hotéis, da geração de mais de três mil empregos indiretos. “Os grupos de quadrilha movimentaram entre 450 e 650 mil reais. Tivemos aqui na cidade mais de 720 mil pessoas durante os dias do evento, destas 22% nunca tinham vindo a Mossoró”, continuou.

Entre outros pontos foram ressaltados vários perfis de turistas que participaram do evento. “Percebemos que os turistas que vêm para o festival de quadrilhas não é o mesmo da Estação das Artes, do Chuva de Bala, da Cidadela”, disse Leovigildo Cavalcante.

A pesquisa sugeriu a possibilidade de incluir mais empresas privadas no evento, principalmente no que diz respeito à utilização de camarotes. “Outra sugestão é a Prefeitura patentear a marca do evento e comercializar produtos padronizados. São ações pequenas que trazem retornos”, continuou.

Os estudantes fizeram entrevistas com turistas de outras cidades e até de outros países. “Foi uma experiência riquíssima, principalmente pelo contato com diversos públicos. A maioria ressaltou a segurança do evento como um dos melhores pontos em torno do MCJ. Os turistas de Madri elogiaram o Chuva de Bala como espetáculo mais lindo que já viram”, destacou a estudante de Turismo Jordana Souza.

A prefeita Rosalba Ciarlini destacou que a parceria mostra os trabalhos estão no rumo certo. “Estamos vendo aqui uma universidade viva. A partir destes dados formaremos uma comissão para que até setembro deste ano tenhamos um projeto para o Mossoró Cidade Junina 2018”, frisou.

O reitor Pedro Fernandes agradeceu a oportunidade de participar e pela Prefeitura acreditar no trabalho prestado pelos estudantes. “A Prefeitura acreditou que os estudantes poderiam fazer esse trabalho, não foi buscar um instituto lá fora. Foi um benefício para eles que tiveram a oportunidade de irem a campo. Nesse caso específico, ficamos felizes por ser um evento como o Mossoró Cidade Junina”, destacou.

A secretária de Comunicação Social, Aglair Abreu ressaltou ainda a participação de estudantes da Uern no projeto Pauta Junina. “Foram sete alunos do curso de Comunicação Social que tiveram matérias assinadas, publicadas no site da Prefeitura”, afirmou.

As instituições conversaram ainda sobre possíveis parcerias em outros eventos realizados pelo municípios, como a Festa do Bode, que acontece no mês de agosto.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.