Educação

Prefeitura autoriza pagamento de aulas excedentes e horas extras do ano passado

São 12 professores que correspondem 1.393 aulas excedentes ministradas em 2016 (Foto: Secom)

Servidores da Rede Municipal de Ensino que trabalharam em 2016 com aulas excedentes ou horas extras, e que até o momento não receberam os vencimentos referentes a essas duas modalidades de trabalho extra, tem a agora garantia do recebimento dos valores referentes às aulas e horas trabalhadas. São 12 professores que correspondem 1.393 aulas excedentes ministradas em 2016, e mais 3 funcionários que executaram 150 horas extras de trabalho.


Aula excedente é uma modalidade extra de trabalho que o professor, em seu turno de descanso, opta por trabalhar para suprir a falta de outro professor. A hora extra acontece quando uma determinada escola necessita que seu funcionário trabalhe além das horas previstas na sua carga horária. Nas duas modalidades, o servidor recebe os vencimentos de acordo com a quantidade de aulas ou horas dadas.

“Nós encontramos 15 processos de aulas excedentes e horas extras que não foram devidamente pagas aos servidores e comunicamos esse fato à prefeita Rosalba Ciarlini que imediatamente autorizou o pagamento a esses servidores. É o mínimo que podemos fazer. É um direito do trabalhador da ano passado que está sendo assegurado nesta gestão”, explicou a secretária municipal da Educação, Esporte e Lazer, Magali Delfino, complementando que os valores serão pagos já neste mês de julho.

OUTROS PROCESSOS – Não é a primeira vez neste ano de 2017 que o município autoriza o pagamento de aulas excedentes e horas extras trabalhadas em 2016. Em janeiro deste ano a Prefeitura de Mossoró garantiu o direito de 24 professores que haviam contribuído com 1.494 aulas excedentes e que os processos de pagamento não foram autorizados em 2016.

“Nós estamos ainda passando um pente fino para verificarmos se há ainda servidor que trabalhou com aulas excedentes ou horas extras no ano passado e que ainda não tiveram os seus direitos assegurados. Trabalhar e receber pelo seu esforço é uma questão de dignidade e respeito, e nós estamos priorizando muito a valorização do nosso servidor”, finalizou a secretária.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.