Cotidiano

Plantões extras ortopédicos do Hospital Tarcísio Maia serão suspensos

Foto: Arquivo/MN

Na tarde desta terça-feira (1.º), o médico Manoel Fernandes informou, por meio das redes sociais, que o serviço de ortopedia do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) ficará comprometido a partir desta quarta-feira, 2. O HRTM é o maior hospital de urgência e emergência da região Oeste e atende a pacientes de pelo menos 65 municípios.

As informações repassadas pelo médico são de que o Governo do Estado não efetua o pagamento da clínica SOM, que disponibiliza o serviço de ortopedia ao HRTM, há quatro meses. Com o atraso, os médicos decidiram suspender os plantões extras que são realizados no hospital.

“Todo o Alto Oeste potiguar depende da assistência da ortopedia do HRTM. Apenas Natal conta com esse serviço essencial. É o caos”, escreveu o médico Manoel Fernandes, ao informar a suspensão do serviço no hospital que é referência em atendimento de urgência e emergência.

Ele explicou ainda que, devido à suspensão dos plantões extras, o hospital terá atendimento ortopédico em apenas quatro dias do mês de agosto. “Do total de 31 dias do mês de agosto, só terá plantão de ortopedia no HRTM em quatro dias do mês. Reflexo da incompetência do Governo”, disse Manoel Fernandes.  

Os problemas que envolvem o HRTM não se resumem apenas à falta de médicos ortopedistas.

“Tem dias que temos que nos virar para poder dar conta, porque é uma luta diária. São muitos pacientes e alguns itens faltam com frequência, e o pior é que são itens simples, que não podem faltar em um hospital do porte do Tarcísio Maia”, informou um funcionário que pediu para não ser identificado.

Além da suspensão dos plantões extras, os mossoroenses já convivem com a suspensão das cirurgias eletivas, aquelas que são feitas mediante marcação. São milhares de mossoroenses que aguardam a realização das cirurgias, em que muitos deles estão nos leitos do HRTM.

A reportagem solicitou junto à Secretaria de Saúde Pública (SESAP) uma resposta sobre possível pagamento dos médicos ortopedistas. Em nota encaminhada à Redação, a Coordenadoria Financeira (COF) da Secretaria de Estado da Saúde Pública informa que realizou o pagamento nesta terça-feira (1.º) do débito referente aos meses de março e abril, ficando apenas pendente o mês de maio.

Com informações Jornal de Fato

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.